O que importa: onde comer chocolate em Fort Lauderdale

É, chegou a hora de falar do que realmente importa: chocolate. Claro que na minha viagem eu busquei conhecer boas lojas e lugares pra comer chocolate em Fort Lauderdale. A boa notícia é que, apesar do calor que faz lá, eles tem pontos incríveis pra ser feliz e engordar um pouquinho.

Jan’s Homemade

Olha, esse lugar não é tão central e tenho certeza que qualquer pessoa passaria na frente sem nem perceber a loja. Ela fica na Ocean Drive, em Lauderdale-by-the-sea (um dos balneários que compõe Fort) e pra completar, fica meio escondidinha, depois do estacionamento de um complexo de apartamentos e lojinhas.

jen's homemade chocolate fort lauderdale

Porém, por mais não convidativa que a fachada seja, é ali que está o chocolate premiadíssimo da cidade. A pequena loja já recebeu o prêmio de melhor chocolate por 4 anos consecutivos, e sim, tão merecendo.

Os donos são uns queridos, muito atenciosos e simpáticos e estão sempre lá fazendo o chocolate. A mini fábrica fica ali atrás da loja mesmo, e é tudo feito ali por eles com muito amor e carinho.

São várias opções de chocolates todos lindos pra escolher. Tem de pasta de amendoim, de banana, de cereja, de coco, de chá verde (aham, isso mesmo, e é bom!), de tudo e mais um pouco. Os focinhos também tem formatos diferentes e muito gracinha.

jen's homemade chocolate fort lauderdale

Outra coisa legal é que eles tem um chocolate bem famoso na região, um meio amargo com frutas e sementes que é muito saudável e energético. O dono de lá corre maratonas, então o cara manja do que pode ajudá-lo nessa, e por isso criou um tablete bem especial pra quem quer comer chocolate E ser saudável também.

jen's homemade chocolate fort lauderdaleMinha dica não saudável: sapinhos.

E por fim, pra te convencer mais ainda a ir até lá, conto que eles fazem um trabalho incrível para os soldados americanos que voltam da guerra. Ajudaram vários já e tem foto com alguns lá na loja. É muito lindo o que eles fazem, vale a pena pedir pra ouvir as histórias!

jen's homemade chocolate fort lauderdale

Endereço: 4327 N Ocean Dr

Hoffman’s

Ok, aqui a coisa é meio tendenciosa porque a loja tem o MEU SOBRENOME! Não sei vocês, mas eu acho mágico quando encontro algum lugar que tem meu nome ou sobrenome, fico que nem monta e fotografando, hehe.

hoffman's chocolates

Bom, nesse caso foi ainda mais legal, porque né, chocolate!

Brincadeiras a parte, estive mais de uma vez na loja, tanto que adorei. Ela fica na Las Olas, a rua mais movimentadinha e cool da cidade. De fora é uma gracinha, toda com azul e branco, e dentro é o paraíso. Assim como na Jen’s, eles tem muitas opções de chocolate com recheios deliciosos.

hoffman's

Fui na época do Halloween e tinham uns chocolates e bolachas decoradas muito lindos. Dava vontade de comer tudo!

Falando em comer, a coisa maravilhosa dessa loja é que você pode pedir pra experimentar antes de comprar. Aí ok, pensamos que vem um pedacinho de nada apenas “para experimentar”, certo? Errado! Eles dão um chocolate grande e digno mesmo. É inacreditável!

Quem quiser ainda pode tomar um sorvete da marca ou então levar esses pacotes de bolinhas recheadas pra comer em casa. Aliás, essa é minha dica de ouro, porque Deus-do-céu, bom demais!

hoffman's fort lauderdale

Endereço: 920 E Las Olas Blvd

Kilwins

A Kilwins fica quase em frente da Hoffman’s e também é uma gracinha. Na vitrine de fora já dá pra ver umas delícias sendo confeccionadas, e lá dentro é aquele cheiro hipnotizador.

kilwins fort lauderdale

Lá você encontra um montão de opções gostosas e chocolates fofos. Essa marca é bem mais conhecida que as outras, mas na minha opinião o chocolate não ganha em nada das outras, sabe como?

kilwins

Lá não tem chocolatinho pra experimentar, achei o atendimento um pouco mais frio. Porém, contudo, todavia, as bolinhas recheadas são o máximo!

kilwins

Endereço: 809 E Las Olas Blvd

Godiva

Godiva… é bem famosa né? Eles tem várias lojas espalhadas e inclusive tem no outlet, o que é ótimo pra recarregar as energias de compras, convenhamos.

Pra mim a grande estrela da marca são os morangos com chocolate, que dá pra comprar em cones. O problema é o preço. A Godiva é muito, muito cara, pelo menos pra mim, pelo menos pra quem ganha em real. O cone de 4 morangos com chocolate sai por 14 dólares, mais de R$ 32!! Demais né? Mas enfim, pelo menos uma vez vale a pena.

godiva morangos

Endereço: The Galleria at Fort Lauderdale, 2394 E Sunrise Blvd

The Boat Show: o maior show de barcos do mundo

Não só de canais bonitos, praia e bons restaurantes vive Fort Lauderdale. É lá que acontece o maior show de barcos do mundo, o The Boat Show! Tenho certeza que, assim como eu, você nem sabia que isso existia. Não por nada, mas é que né, não é todo mundo que pode comprar iates, não é mesmo?

Quando planejava minha ida a Fort Lauderdale, descobri que justo na época da viagem a cidade estaria lotada por motivo de: Boat Show. Apesar da gente não saber muito sobre isso tudo, esse é um evento BEM importantão pra quem tem barcos ou pretende adquirir um.

the boat show 2014

Lembram que falei que a cidade tem vários canais atravessando por todos os lados? E que é um lugar bem quente e de certo luxo? Então, lá muita gente tem barcos e/ou iates, pois realmente é algo útil. Dá pra guardar atrás de casa nos canais e dá pra usar com frequência.

Então faz todo sentido que lá haja o tal The Boat Show, que aliás, acontece 2x no ano. Na primeira edição é algo menor, apenas alguns barcos, na segunda é que toda a magia acontece e todo mundo se mobiliza pra ir a Fort Lauderdale. No fim das contas, são milhares de iates em exposição, muitos engenheiros, tripulações, designers e gente muito phyna por lá. É um evento muito luxuoso, com pequenos iates que custam 30 milhões de dólares em exposição, Ferraris, helicópteros e até jatinhos.

the boat show 2014

Mortais como nós podemos entrar no evento, que aliás dura 5 dias. É preciso comprar ingresso (cerca de 22 dólares para um dia), e com ele dá pra perambular lá dentro na exposição. A coisa é: não dá pra entrar nos iates a não ser que 1.você conheça alguém influente ou 2.você seja alguém influente prestes a comprar um deles.

Por uma grande sorte do destino, fiquei na casa de uma pessoa que trabalha no Swimming Hall of Fame (um museu dedicado a natação e ao mergulho) e por causa disso, ela tinha credenciais. Essa parte já foi boa, porque mesmo não custando muito caro, eu estava na dúvida se gastava 22 dólares pra só ver os barcos de fora. No fim pude entrar com uma das credenciais dela e economizar com isso.

Pra completar a sorte do dia, lá estávamos passeando com uma amiga dela que, por acaso, tinha trabalhado em um iate alguns anos atrás. E dai? E dai que ela conhecia a tripulação de um dos iates, e pronto, entramos pra conhecer! Incrível né? Pude entrar em um “pequeno” iate de 24 milhões de dólares, com 5 suítes (todas com banheira), hidromassagem, cozinha e tudo o mais que você puder imaginar. Aliás, o iate é maior que minha casa.

the boat show 2014

the boat show 2014Sim gente, tem um heliponto no iate. Não basta ter um iate, tem que ter também um helicóptero e quando viaja, levar um piloto junto, just in case.

Gente, que experiência foi isso tudo. Nunca na minha vida pensei que iria na maior exposição de barcos do mundo e nunca imaginei entrar em um iate como esse. Algo totalmente diferente da minha realidade, muito distante do meu mundo. Foi muito legal!! Pior que me senti muito um “patinho feio” andando por lá, já que quem transita no The Boat Show são milionários com seus engenheiros, técnicos e capitães estudando iates e analisando possíveis compras.

the boat show 2014

Ah, teve uma sorte pré Boat Show também. Antes da exposição acontecem algumas festinhas e coquetéis para os expositores, e uma dessas festas foi em uma galeria de arte. A sorte foi que conhecemos o pessoal da LauderAle alguns dias antes, e eles que iam servir as cervejas do evento. Nomes na lista e cara dura pronta, lá fomos nós! Chegamos no finalzinho da festa, mas foi muito bacana mesmo assim. A galeria era incrível com obras realmente boas (eu gostei bastante pelo menos) e tinha um pessoal ótimo e simpático.

the boat show 2014

No fim das contas, tive algumas experiências bem “Boat Show” pra contar, e nem imaginei/programei tudo isso. É, só posso concluir que as vezes as viagens surpreendem muito né?

the boat show 2014

Miami: não curti

Da outra vez que fiz um post expressando minha opinião de “não gostância” de um lugar, quase fui apedrejada. A primeira vez falei abri meu coraçãozinho aqui e falei que não gostava de Paris, e agora vou ousar e falar que não, não curti Miami. *música dramática*

Dessas vez os motivos são completamente diferentes do caso de Paris. Veja bem, não é que eu ache Paris uma cidade feia e desinteressante, pelo contrário, acho linda mas tive alguns probleminhas por lá e que me deixaram essa impressão ruim.

Com Miami foi totalmente o oposto. Fui bem tratada, me diverti com amigos, passeamos tranquilamente e em um final de semana gostoso de sol… mas achei a cidade uó!

miami

Sabe aquela história de não ficar com muita esperança sobre um lugar que na hora H chega e não é tudo isso? Meu caso foi bem por aí. Acho que de tanto que todo brasileiro fala de Miami como se fosse O point do mundo, de tanto que falam em Romero Britto dominando Miami e de todo mundo querendo fugir pra lá depois das eleições, que esperei muito e encontrei nada.

Pra mim a cidade não mostrou nada demais, nada de “uow, olha isso!”, nada de dar vontade de morar, nada de inglês, nada.

Primeiro que: trânsito e estacionamento. Muito carro, difícil estacionar em qualquer lugar e quando acha, é caro. Nada menos do que 15/20 dólares.

Segundo que: você viagra use instructions inglês. Talvez esse seja um dos motivos de tanto brasileiro querer ir pra lá e começar a viajar por lá, não precisa fazer esforço nenhum pra se comunicar. Eu não curti isso. Não por nada, mas acho que isso muda a cara de uma cidade e a cultura local, sabe como? Lá as pessoas nem começavam a falar inglês comigo, era direto no espanhol. Pra quem quer praticar um pouco de inglês, Miami não é o ideal.

miami

Terceiro que: quem vende neon na cidade só pode ser muito, muito rico. Por um lado os prédios antigos com infinitas luzes até ficam interessantes e dão uma “cara” pra cidade, mas por outro, ô coisa jacú! Aquele exagero queimando os olhos. Não aguentaria olhar pra isso todos os dias não.

Quarto que: eu sempre achei que a praia e o calçadão e a Ocean Drive eram maiores e mais próximos, meio como as praias do Rio, que dá pra ver a praia da rua e vice versa. Cheguei lá e não era nada disso. Tem a praia (que é bonita sim e com um mar muito lindo), um belo espaço para caminhada, bike e patins (isso também achei uma delícia) e aí vem jardim, uma mini calçada e uma rua de mão dupla. Não foi isso que os filmes me fizeram imaginar, fiquei triste. É tipo aquele post que fiz uns tempos atrás, quando a gente chega num lugar e não era o que a gente imaginou.

Quinto que: comer e beber é meio carinho. Até achei que em Fort Lauderdale a comida seria mais cara, uma vez que a cidade é mais chiquetosa, mas me enganei. Miami era mais cara, o serviço deixou a desejar e tudo muito cheio.

Enfim, no fim de um final de semana posso dizer que Miami foi uma cidade que não me encantou em nada. Não posso negar que vi um por do sol lindo e que a praia tem um mar incrível, mas nada que me encantasse a ponto de querer voltar loucamente. Não cheguei a conhecer cada cantinho de lá afinal, é óbvio que em 2 dias isso é impossível, e tenho certeza que devem ter coisas bem interessantes pra ver e fazer em Miami, mas só o que consegui pensar é “por quê diabos os brasileiros amam tanto lá?”

miami

Os Estados Unidos tem cidades muito mais legais gente, muda o roteiro! =D

canadian generic pharmacy

Olha, vocês podem culpar a Mari por ter me levado pro lado cervejístico da vida tá? A culpa é toda dela, e agora quando viajo tenho procurado lugares bacanas para experimentar cervejas diferentes. Claramente fui a Fort Lauderdale e aproveitei a deixa pra conhecer vários lugares muito diferentes e com cervejas incríveis. Pega o Engov e vem conhecer!

LauderAle

Antes de mais nada, que nome incrível, não? Fort Lauderdale, LauderAle. Sensa.

lauderale fort lauderdale

No primeiro dia em Fort fui direto conhecer esse lugar. A cervejaria é nova, tem apenas 4 meses e de lá pra cá já cresceu bastante. O lugar é bem despretensioso, os sócios aproveitaram um galpão que tinham e montaram a produção e o bar ali mesmo.

A ideia foi boa, o lugar ficou bacana e muito diferente de outros bares concorrentes. É um pouco estranho chegar, a primeira vez lá foi aquilo “será que é aqui mesmo?”, já que fica em uma área mais retirada e até meio escondida.

lauderale fort lauderdale

Duas coisas que eu adoro: mesa de piquenique e luzes penduradas. Tem as duas coisas lá. E cerveja boa, claro.

lauderale fort lauderdale

Atualmente eles tem 10 tipos de cerveja, tudo fabricado lá mesmo. A de trigo é demais (ok que é a minha preferida sempre, mas a deles é demais) e eles também tem a de abóbora que para nós aqui é bem incomum. Se quiser experimentar mais de uma, dá pra pedir a degustação, que fica 9 dólares.

lauderale fort lauderdale

lauderale fort lauderdaleMinha cara ótima pós horas de viagem. Ignorem.

Endereço: 3305, SE 14th Ave. Aberto de quinta a domingo.

*Se for lá, pode pedir pra falar com o Kyle, um dos sócios. Ele está sempre por lá e é muito querido, vai saber servir a melhor cerveja pra você. ;)

Funky Buddha

Outra cervejaria incrível e com cerveja própria é a Funky Buddha. O local é enorme e do salão principal dá pra ver uma parte da produção e do maquinário enorme.

funky buddha

funky buddha fort lauderdale

O menu tem diversas opções além das clássicas, e são bem inusitadas, viu? Lá experimentei a de banana, de abóbora (olha esse sabor de novo) e de pasta de amendoim. Vale a pena conhecer e experimentar. Também dá pra pedir a degustação, que vem em uma tábua fofíssima em formato de Buda.

funky buddha

Aliás, tudo lá tem formato de Buda, olha só:

funky buddha

Junto vem um salgadinhos pra limpar o paladar antes de partir pra próxima cerveja. Vale lembrar que algumas cervejas são sazonais, ou seja, não estão no cardápio o ano todo. Eles tem uma lojinha bonitinha lá dentro e quem quiser ir com crianças, é permitido!

funky buddha

Endereço: 1201 NE 38th St, Oakland Park

Riverside Market

A-do-rei o Riverside Market! Diferente das duas de cima, eles não fabricam a própria cerveja, apenas vendem infinitas marcas. Tá, então o que é tão legal assim?

Bom, começa que eles tem muita opção de cerveja. Segundo que o lugar é como se fosse a garagem da casa de um amigo, tudo meio largado, sofazão antigo em formato de mini salinha, engradados e caixas amontoados nos cantos, mesas meio largadas e um clima bem informal. Tão informal que você pega a cerveja que quiser em uma das várias geladeiras e no final paga. Incrível, sim ou não?

riverside market fort lauderdale

Fico pensando se esse sistema funcionaria no Brasil. A única coisa que é mercada em uma ficha é a comida, que aliás, é bem gostosa. As bebidas, tudo é self-service, e boa sorte escolhendo a sua porque tem tanta opção que é muito difícil. Inclusive foi lá que experimentei minha primeira cerveja sabor chicletes (não era esse o nome, só o gosto). Se é boa ou ruim, você só vai saber quando for lá e experimentar!

Endereço: 608 SW 12th Ave.

The Laser Wolf

Bar despretensioso que fui sem querer. O bar é pequenininho mas a cerveja é boa. Aliás, foi lá que sem querer entrei num concurso de abóboras de Halloween. Foi a primeira vez que fiz uma dessas, achei que era bem mais difícil, mas é super fazível.

abóbora laser wolf

As cervejas do Laser Wolf não são feitas lá, são todas garrafas e latinhas, num total de 70 tipos, incluindo cervejas de chocolate e baunilha. Esse povo sabe tomar cerveja, né? Olha quantos sabores, marcas e tipos diferentes encontrei na cidade. Lá tem até cerveja sem glúten e quem não é fã de cerveja pode tomar um vinho ou algum outro drink. Não tem desculpa pra não conhecer o bar, até porque foi considerado um dos 100 melhores bares de cerveja da America!

laser wolf fort lauderdale

laser wolf fort lauderdale

Endereço: 901 Progresso Dr #101

Tap 42

O Tap 42 foi o último lugar que conheci e quase não deu tempo. A diferença com os outros bares é que tem cara de barzinho, aquela coisa mais escura e tal e coisa e também serve comida. Não são todas as cervejarias que servem comida, e lá tem hambúrguer e outros pratos também.

tap 42 fort lauderdale

O lugar é muito bacana, todo arrumadinho e com mesas altas de madeira. Muito bom gosto na decoração.

tap 42 fort lauderdale

Não tem um cardápio tão vasto de cervejas quanto Laser Wolf ou Riverside Market, mas ainda assim são 34 boas opções pra escolher, e inclusive eles vendem cerveja da Funky Buddha, olha só! Pra minha sorte, tinha minha preferidinha de sempre, a de trigo. Lá tem de blueberry, banana, baunilha e de abóbora também.

Endereço: 1411, S Andrews Ave.

O novo Terminal 3 de Guarulhos

Então que depois da Copa, pela primeira vez passeio pelo novo e tão falado Terminal 3 de Guarulhos. Confesso que achei muito lindo e digno finalmente, a parte de check in me lembrou o aeroporto de Cingapura e a parte de embarque me lembrou o de Madri. No fim, acho que foi uma grande miscelânea de referências mesmo, hehe.

Brincadeiras a parte, está tudo muito bonito. Grande, limpo, arejado, decente, sem muvuca e é mais fácil achar cada balcão de check in. Além disso tem vários novos restaurantes bacanas bem próximos da região e para chegar até o terminal finalmente colocaram as famosas esteiras rolantes, que facilitam bastante o deslocamento dentro do aeroporto, principalmente pra quem está correndo em conexão.

terminal 3 de guarulhos

Outra coisa que achei legal e que foi implementada nos outros terminais também, é o leitor de código de barras das passagens. Assim dá pra agilizar a entrada e não vi filas nestas últimas passadas no aeroporto. É bem simples, basta colocar seu bilhete aéreo na catraca e pronto. Caso dê algum problema, tem funcionários ali para auxiliar, mas na verdade é muito simples mesmo.

Passando para a área de embarque, eles aumentaram a quantidade de máquinas de raio x e isso diminuiu um pouco o tempo de espera na fila. Tem fila, mas ela anda. Tá valendo, né?

Passado esse sufoco vem o próximo: imigração. Aí sim, muuuuitas cabines e um serviço surpreendentemente eficaz. A fila anda bem rápido e há muitos funcionários para ajudar e organizar tudo. Nem parece Guarulhos, confesso! Fiquei feliz que agora as coisas estão melhores e mais fáceis.

Toda a área de embarque ficou muito maior, mais confortável, arejada, limpa e clara. Bem diferente dos antigos terminais. Está fácil achar terminais e visando a atual necessidade geral da nação: tem tomadas em tudo que é lugar!! Vários restaurantes e lojinhas por ali também, o que ajuda na espera do tempo para conexões.

terminal 3 de guarulhos

Na volta duas surpresas, uma boa e outra ruim. A ruim é que quando chegamos, um cano tinha estourado no corredor de desembarque. Peraí, o terminal não é novíssimo e caríssimo? Isso foi um transtorno pois tivemos que ficar muito tempo esperando no avião até que enviassem ônibus para buscar os passageiros até a imigração. Primeira impressão pros gringos que estavam no voo: #fail. Quem tinha conexão próxima ficou tenso, certamente.

Passado isso, chegamos direto na imigração, e aqui igual a saída, muitas cabines e funcionários agilizando e organizando o povo. Geralmente essas filas de chegada são gigantescas e muito demoradas (a minha chegada nos EUA dessa vez foi palhaçada, inclusive. Fiquei 2h na fila porque das 40 cabines, só 5 estavam abertas. Tem dó né?), mas dessa vez foi bem rápido. Não fiquei mais do que 15 minutos na fila, e isso é um tempo incrível pra imigração.

Passando essa parte: malas! A área das esteiras está enorme e bem espaçosa. Nos antigos acho essa área bem apertada, e quando chegam voos internacionais ao mesmo tempo, vira um caos!! Mas no novo terminal eles conseguiram dar uma liberada nisso. As esteiras são maiores e tem espaço entre elas.

Depois da mala todos sabemos o que vem: hora do Duty Free. Olha, eu nem sou fã do Duty, compro pouca coisa e de vez em quando só, e dessa vez desanimei com um detalhe. Geralmente antes de entrar na loja precisamos deixar as malas na lateral, guardadas pra facilitar deslocamento e tudo o mais. Ótimo, mas nesse novo essa área está estranha, pois é preciso andar por parte da loja (parte de perfume e maquiagens) até chegar no corredor que vira pra guardar a mala. Apenas não fez o menor sentido pra mim e muita gente já foi parando no caminho pra fazer compras com mala e tudo, atravancando um pouco a passagem. Achei estranho e levei um certo tempo até achar onde deveria guardar a mala. No fim das contas me deu uma preguiça além da conta de atravessar toda uma parte e procurar a área e passei direto. Talvez esteja sendo chata, talvez não esteja tão prático como deveria ser para venderem mais… apenas foi essa minha impressão: difícil entender a nova loja.

De qualquer forma, o terminal 3 está muito melhor e absurdamente mais bonito. Quando vão arrumar todo o resto!? Tá na hora, por favor!!

1 2 3 269